top of page

Título

Poética da Terra: saborear o cerrado, pelo pequi goiano

 

Autora

Lúcia Helena Batista Gratão

 

 

Apresentação

O Cerrado espraia-se pelo planalto central brasileiro, estando presente em todas as grandes regiões do país. Com o avanço da fronteira agrícola nos últimos anos se tornou um dos biomas mais ameaçados do ponto de vista ambiental. O Pequi é fruto endêmico do Cerrado, constituindo-se parte importante da identidade do estado de Goiás. O arroz com pequi e a galinhada com pequi, além de tantos outros produtos da culinária goiana, são símbolos e demarcadores culturais associados ao lugar. Esta articulação, no entanto, não é de mera localização: expressa a geograficidade do prolongamento da paisagem como cultura e forma de existência. Esta paisagem é acessada pelo sabor do Pequi Goiano, como cultura e sentido geográfico. A imaginação material telúrica do fruto do Cerrado é prenhe da poética da Terra: força imaginante existencial que entrelaça ambiente, população e cultura. Esta poética sustenta e projeta o grito de preservação do Cerrado, pelo sabor do Pequi.

 

Formato

14x21

 

Número de páginas

166

 

ISBN

78-65-5380-206-3

 

Editora

Cancioneiro

 

Número da edição

1

 

Ano da edição

2024

 

 

Sobre a autora

Lúcia Helena Batista Gratão é geógrafa, professora aposentada da Universidade Estadual de Londrina, com Pós-Doutorado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista (Rio Claro/SP). Trabalha com Educação Geográfica e com a Geografia Humanista Cultural pela perspectiva da imaginação e da geopoética em transvios pela literatura e sabor no encontro da Geografia, Ciência e Arte. Atualmente vive entre o cerrado goiano e as férteis terras roxas do norte do Paraná.

Poética da Terra: saborear o cerrado, pelo pequi goiano

R$ 50,00Preço

    Títulos semelhantes