Título

Faces da Hidra anarquista: linguagens utópicas e projetos políticos (1945-1970)

 

Autora

Cláudia Tolentino Gonçalves Felipe

 

Apresentação

"Questões sensíveis, ponderações refinadas e escrita precisa são algumas das virtudes de Faces da Hidra Anarquista, de Cláudia Tolentino Felipe. O livro recompõe tópicas libertárias que circularam entre 1945 e 1970, desconstrói o sentido pejorativo de utopia, reúne fontes variadas para colocá-las em diálogo, tensiona diferentes linguagens políticas e, claro, pluraliza os anarquismos e seus canais de atuação. Aliás, o título pressupõe esta pluralidade ao mencionar as faces da Hidra, monstro que se recompõe com vigor redobrado depois de um ataque que intenta fulminá-la, pois de uma cabeça decepada surgem outras duas. É possível ampliar o arsenal mitológico e evocar, também, o deus multiforme Proteu que, para afugentar seus algozes, alterava suas feições. Odisseu, personagem homérico, também é múltiplo, polimorfo, pois seu atributo heroico é a métis, a astúcia prudente. O militante anarquista, para enfrentar os obstáculos liberais, capitalistas e autoritários, ou seja, para lidar com a hýbris naturalizada pelo status quo, mobiliza astúcia similar, mira o kairós, o tempo oportuno para agir, para adaptar-se, assumindo as metamorfoses que convém. Ao estudar enunciados libertários variados, refletir sobre as estéticas anarquistas e ponderar sobre projetos utópicos, a autora propõe um itinerário e, nele, encontramos algo radicalmente oposto ao nosso presente, tão fraturado pela indiferença e alquebrado pela hipocrisia. Utopias pretéritas pautadas na solidariedade e no apoio mútuo podem soar como um alento ou, com sorte, conter no seu bojo elementos capazes de integrar um porvir alternativo. Como tudo é passageiro, as expectativas permanecem no horizonte, nem que seja para desnaturalizar aquilo que, hoje, parece inevitável, como as desigualdades e o complexo sistema que as propaga. Este livro é um laboratório de ensaios que testa seus objetos à exaustão sem a expectativa de encontrar fórmulas definitivas, pois reconhece a diversidade de ingredientes que integram a história, proteica como os anarquismos, os anarquistas e os saberes que eles formulam e colocam em circulação."

Cleber V. A. Felipe (na contracapa)

 

Número de páginas

324

 

Editora

Cancioneiro

 

ISBN

978-65-89065-88-3

 

Sobre a autora

Cláudia Tolentino Felipe é doutora em História pela Universidade Estadual de Campinas (2020). Possui graduação (2011) e Mestrado (2014) em História pela Universidade Federal de Uberlândia. Atualmente, é pesquisadora colaboradora do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da UNICAMP, com estudo em andamento sobre as concepções utópicas na produção artística dos anarquistas John Cage e Hélio Oiticica.

Faces da Hidra anarquista: linguagens utópicas e projetos políticos (1945-1970)

R$ 40,00 Preço normal
R$ 36,00Preço promocional